Início » Royal Society of Chemistry seleciona trabalho de brasileiros

Royal Society of Chemistry seleciona trabalho de brasileiros

O Laboratório de Química do Estado Sólido do IQ-Unicamp, coordenado pelo Prof. Oswaldo Alves, vem trabalhando com grafenos e seus derivados desde o final de 2011. Além dos aspectos relacionados com a síntese e purificação destes nanomateriais 2D derivados de carbono, em especial o óxido de grafeno (GO), o laboratório vem se dedicando ao desenvolvimento de rotas sintéticas para a funcionalização e a avaliação da sua interação com biossistemas. Com relação a este último aspecto, destacam-se os estudos de interação do GO e seus derivados funcionalizados frente a hemólise de células vermelhas do sangue, como também a interação com proteínas, esta última conhecida como efeito corona protéico (do inglês protein corona effect).
 
No ano passado foi publicado o artigo “Covalent functionalization of graphene oxide with d-mannose: evaluating the hemolytic effect and protein corona formation” de autoria de M. de Sousa, C.H.Z. Martins, L.S. Franqui, L.C. Fonseca, F.S. Delite, D.S.T. Martinez and O.L. Alves, na prestigiosa revista Journal of Materials Chemistry B, da Royal Society of Chemistry (RSC). Neste artigo foi mostrado que a manosilação do GO reduz drasticamente não só a toxicidade frente aos glóbulos vermelhos, como também, a quantidade de proteínas na formação da corona.
 
Os estudos realizados ganharam destaque adicional quando o artigo foi selecionado para fazer parte da coleção temática International Year of the Periodic Table: Low Dimensional Carbon Systems, que acaba de ser lançada pela Royal Society of Chemistry em comemoração ao Ano Internacional da Tabela Periódica.
 
Segundo Sam Keltie, Executive Editor das revistas da RSC, os editores convidados desta coleção  Malika Jeffries-El (Journal of Materials Chemistry A Associate Editor, Boston University USA), Federico Rosei (Journal of Materials Chemistry A Associate Editor, University of Quebec, Canada), and C. N. R. Rao (Materials Horizons Advisory Board member, Jawaharlal Nehru Centre for Advanced Scientific Research, India), selecionaram o artigo em função do seu “elevado interesse, considerando o rápido progresso que tem sido feito neste campo nos anos recentes”. Vale ainda destacar que esta área de pesquisa é altamente competitiva, sendo inclusive uma das principais do Graphene Flagship, a maior iniciativa de pesquisa da UE, encarregada de levar o grafeno dos laboratórios ao mercado, com um orçamento de 1 bilhão de euros.
 
Os estudos prosseguem no Laboratório de Química do Estado Sólido contemplando diferentes nanomateriais de GO funcionalizados, como também, nanopartículas de sílica mesoporosas contendo funcionalizações, que atribuem a estes sistemas elevada potencialidade como carreadores de fármacos (drug delivery). Varias patentes envolvendo estes sistemas já foram depositadas pelo laboratório.