Início » Notícias » Equipamento Multiusuário Microscópio Eletroquímico de Varredura e Perfilômetro Óptico

Equipamento Multiusuário Microscópio Eletroquímico de Varredura e Perfilômetro Óptico

Equipamento Multiusuário (EMU) - Microscópio Eletroquímico de Varredura e Perfilômetro Óptico 

Vinculado ao Projeto Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Bioanalítica (INCTBio), Processos FAPESP 2014/50867-3

O Plano de Gestão e Compartilhamento de Uso do Equipamento VersaScan Electrochemical System (SECM) with Optical Surface Profiler (OSP), vinculado ao Projeto do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Bioanalítica (INCTBio), processo FAPESP 2014/50867-3, foi elaborado considerando que o mesmo estará disponível à comunidade interna e externa, conforme as regras descritas nesse Plano de Gestão e Compartilhamento de Uso do Equipamento.

1. Plano de Gestão e Compartilhamento de Uso do Equipamento

Objetiva-se com esse Plano de Gestão e Compartilhamento de Uso do EMU a racionalização do tempo e uso do equipamento, procurando atender a demanda qualificada de forma adequada e dentro do estado-da-arte possibilitado pelo equipamento SECM-OSP. Este equipamento encontra-se instalado no laboratório B-207 do Instituto de Química da UNICAMP.

 

2. Comissões

2.1. Comissão Gestora

- Prof. Dr. Lauro Tatsuo Kubota (Coordenador INCTBio, IQ-UNICAMP).

- Prof. Dr. José Alberto Fracassi da Silva (Pesquisador colaborador INCTBio, IQ-UNICAMP).

- Prof. Dr. Dosil Pereira de Jesus (Pesquisador colaborador INCTBio, IQ-UNICAMP).

- Prof. Dr. Wendel Andrade Alves (Membro externo, pesquisador colaborador do INCTBio, UFABC, Santo André, SP).

 

2.2. Comissão de Usuários

- Prof. Dr. Juliano Alves Bonacin (IQ-UNICAMP).

- Prof. Dr. Raphael Nagao de Sousa (IQ-UNICAMP).

- Prof. Dr. Mauro Bertotti (Membro externo, IQ-USP, São Paulo).

 

3. Normas de utilização

3.1. O equipamento SECM-OSP, adquirido através do projeto EMU/FAPESP, será disponibilizado para o uso da comunidade científica do IQ-UNICAMP e de outras unidades dentro do Estado de São Paulo.

3.2. Definem-se como Usuários, o usuário proponente da proposta de pesquisa e o usuário operador. Entende-se como usuário proponente: pesquisadores doutores de instituições de ensino e pesquisa, institutos e centros de pesquisa públicos; pesquisadores doutores de instituições de ensino e pesquisa, institutos e centros de pesquisa privados, desde que o proponente da proposta de pesquisa comprove que o projeto de pesquisa vinculado à proposta é financiado por instituições públicas de fomento à pesquisa.

3.3. Cabe ao usuário proponente apresentar a proposta de pesquisa a ser desenvolvida bem como indicar os usuários operadores. Entende-se por usuário operador os pesquisadores doutores e alunos de pós-graduação indicados pelo usuário proponente para realização dos experimentos. O usuário proponente é o responsável e responde pelo usuário operador, como descrito no item (3.8) sobre a realização das medidas. O usuário proponente poderá atuar como usuário operador da proposta.

3.4. Definem-se como projetos aptos a serem desenvolvidos aqueles exclusivamente de domínio público, realizados por equipes de instituições públicas de pesquisa/ensino ou instituições privadas de pesquisa/ensino com projeto financiado por instituições públicas de fomento.

3.5. A submissão de propostas ocorrerá em processo de fluxo contínuo através de email encaminhado ao membro da Comissão Gestora, fracassi@iqm.unicamp.br, e deverá conter:

- Cadastro do Usuário: Súmula Curricular (modelo FAPESP) do proponente e do operador, contendo informações para contato (Endereço institucional, e-mail e telefone);

- Proposta de Pesquisa: detalhamento da proposta baseado no projeto de pesquisa; materiais e amostras a serem utilizadas, incluindo a descrição da composição; resultados prévios; descrição dos experimentos a serem realizados; tipo de preparação de amostra; tempo de equipamento pretendido; período disponível para a realização das medidas; outras informações que possam facilitar a análise da proposta.

3.6. A análise da proposta compreende: a viabilidade técnica e impacto da utilização da técnica solicitada para o desenvolvimento do projeto de pesquisa em desenvolvimento. A análise da proposta será realizada pelo Comitê Gestor, que emitirá um parecer baseado na análise da proposta por membros do Comitê Gestor e/ou especialistas, para suportar sua decisão. O resultado da análise do Comitê Gestor será comunicado ao proponente da proposta, exclusivamente por mensagem eletrônica. Tanto os usuários internos ao IQ-UNICAMP quanto externos deverão seguir o procedimento de submissão de proposta para utilização. O Comitê Gestor poderá solicitar informações adicionais caso assim julgue necessário.

3.7. Quanto ao agendamento para a utilização do equipamento, os usuários internos e externos (após aprovação da proposta de utilização) farão a solicitação de agendamento por meio do e-mail fracassi@iqm.unicamp.br, obedecidos os critérios de reserva e tempo de equipamento concedido, ambos definidos pelo Comitê Gestor quando da análise da proposta de pesquisa.

3.8. Define-se como realização das medidas, as condições de viabilização para a realização das mesmas e as responsabilidades. As medidas só poderão ser realizadas pelo operador cadastrado pelo proponente quando da submissão da proposta de pesquisa. Tal critério se aplica tanto aos usuários internos quanto externos ao IQ-UNICAMP. As medidas serão realizadas exclusivamente pelo operador indicado pelo proponente, o qual receberá apoio e treinamento para operação do equipamento dos responsáveis pelo equipamento.

3.9. Cabe ao proponente externo todo o ônus financeiro para viabilizar a realização dos experimentos (transporte, hospedagem, alimentação, reagentes e vidrarias específicas). O IQ-UNICAMP não fornecerá qualquer apoio financeiro ao usuário externo. Cabe ao usuário a responsabilidade pelo uso correto dos equipamentos e manutenção das condições de ordem e organização da sala de equipamentos e do laboratório de apoio. Danos causados aos equipamentos por descuido, desleixo, uso inapropriado ou uso incorreto (após receber orientação do técnico responsável pelo equipamento) será de responsabilidade do proponente da proposta de pesquisa, o qual será notificado de sua responsabilidade quando do encaminhamento da concessão do uso do equipamento pelo Comitê Gestor.

3.10. O usuário deve expressar agradecimento à FAPESP e ao IQ-UNICAMP em qualquer divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que constem resultados obtidos e comunicar ao Comitê Gestor, fornecendo a referência bibliográfica completa, de toda divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que conste resultados obtidos.

3.11. As despesas de usuários/proponentes participantes do INCT de Bioanalítica (INCTBio) serão pagas através de crédito representado pelos valores monetários investidos pelo próprio projeto científico, tanto no equipamento, quanto nas manutenções e consumíveis necessários à operação do conjunto SECM-OSP. As despesas de custeio incorridas pelos demais usuários (internos ou externos ao IQ/UNICAMP, mas não participantes do INCTBio) serão pagas pelos mesmos, segundo as normas estabelecidas pelo IQ/UNICAMP.